Como separar o dinheiro da empresa do pessoal? Confira 6 dicas

6 minutos para ler

Saber como separar dinheiro da empresa do pessoal pode ser uma tarefa complexa para alguns empresários brasileiros. A grande questão é que a falta dessa prática pode prejudicar em muito as finanças de um negócio. Afinal, inicialmente, como seria possível mensurar as despesas de uma empresa se, juntamente a elas, estão aquelas que foram auferidas pelo gestor?

Além disso, misturar contas pessoais com as da empresa pode fazer com que você tenha dificuldades para honrar com todos os compromissos. Pode, inclusive, prejudicar a operação, interferindo diretamente em sua lucratividade.

Neste artigo, mostraremos algumas estratégias simples e práticas para que você adote essa medida em seu empreendimento. Acompanhe!

1. Tenha contas correntes separadas

O primeiro passo para evitar a confusão de despesas e custos da empresa com os pessoais é abrir contas correntes separadas para ambos os casos. Os empresários que mantêm suas despesas nas contas de suas próprias empresas, frequentemente, caem no erro de pagar esses gastos com o dinheiro que deveria ser utilizado no dia a dia do empreendimento.

O efeito disso você já sabe: dificuldades na gestão e falta recursos para pagar contas básicas da empresa. Também, para a compra de materiais e insumos necessários para que o seu negócio possa funcionar com todo seu potencial.

Além disso, mesmo que você seja extremamente disciplinado e não utilize o dinheiro da empresa para pagar suas despesas pessoais, mantê-los na mesma conta bancária prejudicará em muito a análise e o gerenciamento de suas despesas e receitas.

2. Defina suas retiradas mensais

Outro passo importante para evitar fazer do caixa da empresa uma extensão da sua carteira é definir suas retiradas mensais. De fato, no início das operações de negócios muitos novos, esse tipo de estratégia pode não ser tão viável.

Entretanto, você pode definir o mínimo de retirada que pode ser feita no caixa de sua empresa, ou seja, o suficiente para a manutenção da sua vida pessoal. Pelo menos enquanto a empresa ainda não gera resultados suficientes para retiradas maiores.

Se seu negócio já está solidificado e gerando lucro, não há desculpas para a falta da definição de suas retiradas mensais. Exceto que, de fato, o negócio não tenha capacidade financeira para isso, o que demandará outro tipo de análise.

3. Acompanhe o seu fluxo de caixa

Outro ponto importante é o acompanhamento do seu fluxo de caixa. Quando você tem essa estratégia muito bem definida, é mais fácil saber quanto poderá ser retirado mensalmente para que esse valor sirva para cobrir suas despesas pessoais.

Além disso, o acompanhamento e a gestão do fluxo de caixa são as estratégias fundamentais para a manutenção da saúde financeira de um negócio. A partir disso, será possível detectar possíveis falhas e gargalos que estejam acontecendo com as finanças do empreendimento.

Atualmente, esse trabalho pode ser facilitado com o auxílio de ferramentas tecnológicas específicas para essa finalidade. Cabe ao gestor ou ao responsável pelo departamento financeiro apenas o trabalho da alimentação desses dados no sistema. Por sua vez, ele executará todos os cálculos necessários para apresentar o controle de fluxo de caixa aos responsáveis pela análise desse documento.

4. Não pague contas pessoais com o dinheiro da empresa

Seguindo cada uma dessas dicas, portanto, você deverá evitar o pagamento de suas contas pessoais com dinheiro da empresa. Definindo uma retirada mensal e tendo um bom controle de fluxo de caixa, será consideravelmente mais fácil avaliar a situação financeira do seu negócio e tomar decisões quanto ao futuro do caixa da empresa.

Caso seus relatórios estejam viciados com suas próprias contas pessoais, ficará realmente impossível verificar a situação financeira da empresa e analisar possíveis pontos de falha que possam prejudicar o seu crescimento no futuro.

Para finalizar este tópico, você precisa ter em mente que o caixa da empresa não é uma extensão da sua carteira. Portanto, gastos como energia elétrica da sua casa, compras mensais de alimentos, combustível do carro e outros gastos jamais devem ser pagos com dinheiro da empresa.

5. Crie reservas pessoais

Outra estratégia muito importante para evitar o pagamento de contas pessoais com dinheiro da empresa é criar reservas em sua própria conta individual. Fazer isso vai servir como amparo financeiro, caso seja necessária a realização ou a execução de algum projeto pessoal ou para cobrir alguma despesa eventual que venha a ocorrer sem que você esperasse.

Em determinadas situações, realmente, fica muito difícil um empresário deixar de realizar uma ação financeira por não ter dinheiro em sua conta pessoal quando sabe que no caixa da empresa existem recursos suficientes para subir aquela demanda.

Entretanto, ao constituir uma reserva pessoal, você não sofrerá com esse tipo de problema. Assim, quando algum infortúnio acontecer, você terá recursos financeiros suficientes para passar pela situação sem maiores complicações e, principalmente, sem prejudicar as finanças do seu empreendimento.

6. Utilize a tecnologia a seu favor

Para finalizar este artigo, vamos dar uma última dica sobre como separar dinheiro da empresa do pessoal. Atualmente, existe uma série de aplicativos e sistemas que facilitam a gestão financeira das pessoas e dos empreendimentos.

Sendo assim, vale a pena investir na tecnologia para gerenciar melhor o dinheiro que entra e sai da sua empresa. Eles ajudam a dividir os valores que são destinados a você, para a manutenção da sua vida pessoal e pagamento de suas contas.

Além de auxiliar a organizar esses elementos, essas ferramentas tecnológicas também permitem que você não tenha que ficar horas na frente de um computador digitando dados e fazendo controles manuais. Muitos deles, principalmente os que são voltados para as empresas, têm funcionalidades integradas, que facilitam em muito a vida do empreendedor na hora de fazer o controle de suas receitas e gastos.

Apenas saber como separar dinheiro da empresa do pessoal não é suficiente. Além do conhecimento, é fundamental que você coloque em prática o que aprendeu. Assim, poderá obter os benefícios dessa estratégia muito rápido em seu negócio.

Gostou deste artigo? Que tal ficar por sabendo de todas as novidades que postarmos em nosso site a partir de agora? Para isso, assine nossa newsletter e não perca nenhum novo conteúdo.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário