A importância da conciliação bancária para seu negócio

7 minutos para ler

O setor financeiro é um dos mais relevantes para qualquer negócio, independentemente do seu nicho de atuação ou tamanho. Ele é o responsável por estabelecer uma gestão financeira saudável e garantir que o empreendimento sobreviva através dos anos. Dentro dele, existem diversas atividades indispensáveis para a empresa, como a conciliação bancária.

É ela que ajudará o gestor a conhecer exatamente quais são as movimentações e o fluxo financeiro, incluindo os pagamentos, os recebimentos, as transferências e demais operações que ocorrem. Além disso, essa prática é de suma importância tanto para a prevenção quanto para a identificação de eventuais falhas ou fraudes que possam acontecer nesses processos.

Você quer ter mais clareza sobre o fluxo de caixa e entender como otimizar a gestão financeira da sua empresa com a conciliação bancária? Então, fique conosco e aproveite este conteúdo!

O que é a conciliação bancária?

A conciliação bancária é extremamente simples, mas nem por isso simplória. Trata-se de uma conferência entre os extratos bancários, junto aos saldos referentes ao caixa e ao controle financeiro da empresa. Seu objetivo é checar se os lançamentos foram feitos de maneira adequada e se não existem inconformidades.

Apesar de ser apenas uma checagem, essa simples atividade pode evitar graves problemas no setor financeiro de uma empresa, sejam eles provocados por equívocos nos lançamentos, sejam por fraude intencional. Por essa razão, tem tanta relevância para a saúde e a sobrevivência do negócio.

Qual a importância dessa prática para a empresa?

Um acompanhamento consistente das movimentações bancárias pode evitar muitos problemas para o negócio. Imagine você que, sem uma checagem adequada, um simples erro aqui e outro ali nos lançamentos podem gerar uma enorme bola de neve no controle financeiro, sem que sequer alguém desconfie disso.

O resultado pode ser um furo exorbitante na conta bancária que ninguém consegue explicar como aconteceu. Por isso, todas as entradas e saídas devem ser conferidas e conciliadas. Uma atividade tão simples pode ajudar a identificar:

  • divergências entre os lançamentos internos e os do banco;
  • débitos indevidos efetuados pela instituição financeira;
  • mau processamento de cheques ou transferências;
  • impostos, taxas e outras aplicações não previstas;
  • depósitos não identificados.

Assim, sempre que uma dessas atividades for reconhecida, sua empresa poderá tomar providências o quanto antes, evitando que algum erro afete a segurança financeira do negócio.

Quais são as vantagens da conciliação bancária?

Você já percebeu o quanto a conciliação bancária é indispensável, não é mesmo? No entanto, saiba que ela não serve apenas para evitar que o dinheiro fique onde deveria estar. Existem muitos outros benefícios gerados por ela.

Previsão do fluxo de caixa

Com a conciliação, é possível atribuir mais precisão no acompanhamento das entradas e saídas que ainda serão efetuadas na conta. Se você utilizar apenas o controle bancário, pode acabar se esquecendo de algum valor que ainda será descontado, tomando decisões equivocadas quanto a gastar um dinheiro que não tem.

Planejamento financeiro

O controle das transações na conta bancária permite que você faça um planejamento financeiro mais eficiente, alinhando o orçamento com as metas estabelecidas. Isso ajuda a evitar saias justas com o saldo bancário.

Controle sobre taxas bancárias

Conhecer exatamente quais são as taxas e juros exercidos pelo seu banco é outra vantagem da conciliação. Pode não parecer, mas esses pequenos valores fazem toda a diferença no final do mês. Por isso, seu levantamento é importante para negociar esses valores.

Powered by Rock Convert

Informações relevantes

A informação é a melhor aliada da estratégia de um negócio. Por isso, com a conciliação bancária, são gerados dados relevantes, atualizados e precisos, que indicam a real situação da conta da empresa. Assim, fica mais fácil tomar decisões futuras envolvendo recursos financeiros.

Com que frequência ela deve ser feita?

Como você viu, a conciliação bancária deve ser um hábito exercido constantemente. É importante checar todos os dias as movimentações ocorridas e se os dados sobre elas estão corretos, conferindo ainda se os saldos finais são iguais.

Quando tudo vai bem com esse procedimento, pode não parecer que ele tem tanta relevância. Mas você e a sua equipe financeira agradecerão sempre que conseguirem identificar e corrigir uma falha ou equívoco rapidamente, sem ter que lidar com maiores consequências.

Independentemente do tamanho da empresa, a conciliação bancária é totalmente indispensável. Trata-se de um recurso para garantir a segurança financeira do negócio e evitar transtornos maiores. Portanto, se você quer garantir a continuidade das atividades, adote imediatamente essa medida.

Como fazer a conciliação bancária?

De modo geral, a execução da conciliação é algo sem complicações. Ela segue um passo a passo bem claro, em que você precisará:

  1. lançar todos os dias as entradas e saídas das contas bancárias, como pagamentos, tarifas, recebimentos etc.;
  2. checar se os saldos inicial e final do controle interno conferem com os do banco;
  3. revisar alguns detalhes do lançamento no controle interno, como data e valores;
  4. identificar e corrigir imediatamente sempre que forem encontradas divergências, buscando onde foi a falha.

Assim, todos os lançamentos precisam ser idênticos no controle feito pela empresa e no extrato informado pelo banco. Além disso, não se esqueça de fornecer todos os documentos que comprovam as transações para a contabilidade ao fim de cada mês.

Na primeira etapa, é importante que tanto os registros quanto a checagem sejam feitos diariamente. Isso é o que garante a atualização constante e a tomada de medidas corretivas ágeis. Além disso, é interessante adotar uma classificação clara entre as movimentações, para facilitar a interpretação dos dados e a geração de informações para a tomada de decisão.

No confronto dos dados, é preciso acompanhar o controle do caixa junto aos documentos referentes às contas que devem ser pagas e recebidas no período. Assim, é preciso conferir todos os detalhes inclusos no lançamento.

Caso algum erro seja identificado, revise o lançamento e descubra o porquê, corrigindo o equívoco imediatamente. Já se o erro foi do banco, é preciso entrar em contato e solicitar a correção ou a compensação de valores.

Você também pode adotar algumas estratégias que facilitarão a atividade:

  • estabeleça um processo para a conciliação;
  • defina os procedimentos a serem seguidos em caso de inconsistências;
  • faça um checklist do que precisa ser conferido;
  • considere a automação da conciliação bancária.

Todos esses detalhes são imprescindíveis para manter a saúde financeira da empresa. Portanto, não negligencie essa etapa. Se for o caso, adquira um software de automação que cuide de todo o processo para você.

Agora que você já sabe tudo o que precisa sobre conciliação bancária, continue aprendendo. Veja como manter um bom fluxo de caixa nas micro e pequenas empresas!

Posts relacionados

Deixe um comentário