Empréstimo e Antecipação de Recebíveis: qual escolher?

O empréstimo e a antecipação de recebíveis são algumas das alternativas de se conseguir dinheiro de forma rápida. Mas, cada um tem a sua especificidade, aprenda a escolher qual opção é melhor.

No artigo de hoje vamos conversar sobre empréstimo e antecipação de recebíveis, quais são as diferenças, quando utilizar um ou outro, em cada caso.

Por isso, se você está precisando de dinheiro e não sabe se opta pela antecipação de recebíveis ou empréstimo em um banco, fique com a gente. Acompanhe as nossas dicas e faça a melhor escolha.

Precisando de dinheiro?

Muitas vezes empreendedores precisam de um dinheiro urgente, por vários motivos, mas não tem o valor requerido. Assim, esse valor pode ser necessário, por exemplo, para movimentar o capital de giro da empresa.

Dessa forma, quando precisamos de um dinheiro urgentemente, logo pensamos em correr até o banco para fazer um empréstimo. Mas, existe uma outra alternativa de conseguir esse dinheiro, que pode ser mais vantajosa, dependendo do caso, que é a antecipação de recebíveis.

A antecipação de recebíveis é caracterizada por transformar os recebíveis de vendas realizadas a prazo em capital para uso imediato. Ou seja, são para empreendimentos que trabalham com notas fiscais eletrônicas, duplicatas ou em cheques pré-datados que podem receber o que entraria em caixa mais para frente, antecipadamente.

Dessa forma, no caso de investimentos, os empresários conseguem ter acesso de forma mais rápida a um valor que lhes pertence. E, portanto, com esse tipo de modalidade é possível se salvar das altas taxas praticadas em empréstimos convencionais.

Bom, se você ficou confuso, veja o nosso exemplo: em uma marcenaria, Fernando é o principal empreendedor do negócio. Com o aumento da demanda por móveis de outros estados, ele viu uma oportunidade e decidiu investir na expansão da marcenaria, começando a vender seus produtos em uma loja virtual.

Mas, ao verificar suas contas, percebeu que tem muitos pagamentos parcelados em cheques ou duplicatas. E, portanto, não tem em caixa uma boa quantia que dê conta de investir na loja online e manter a loja física em seu normal funcionamento, ainda mais com a possibilidade de aproveitar desconto de fornecedores.

Dessa forma, Fernando verificando essa situação, percebeu que a maioria dos seus pagamentos ainda apresentam parcelas grandes. E, portanto, teria que esperar pelo menos seis meses para receber todas as dívidas das parcelas. E perder tempo é perder dinheiro também.

Por isso, a antecipação dos recebíveis é uma boa alternativa, pois o empreendedor irá receber antecipadamente, os valores que iria receber mais para frente. Conseguindo assim o seu dinheiro rapidamente para investir em seu negócio.

Mas, como funciona na prática a antecipação de recebíveis?

A solicitação de antecipação de recebíveis acontece, geralmente, através de instituições financeiras. Essas instituições são especializadas em processos de compra dos títulos das vendas a prazo.

A antecipação de recebíveis funciona da seguinte forma, a empresa de crédito vende o direito ao crédito para essa instituição financeira, que recebe o dividendo à vista.

Assim, dentre as vantagens da antecipação dos recebíveis, podemos destacar, principalmente, o fato de que o empreendedor está recebendo o que é seu por direito. E, por isso, as taxas cobradas por essa antecipação são bem mais razoáveis.

Dessa forma, facilitando os investimentos desse empreendedor em novas formas de conseguir alavancar os seus negócios e obter mais lucros.

E quanto aos empréstimos convencionais?

Realizar um empréstimo convencional em um banco é uma das formas mais conhecidas de se conseguir um dinheiro a mais. Mesmo sendo popular, você sabe como funciona?

Fazer um empréstimo é fazer um contrato com uma instituição financeira de que, ela te emprestou um dinheiro e você irá devolvê-lo em um determinado prazo.

Assim, para fazer um empréstimo, não é necessário, muitas vezes, especificar o destino do dinheiro. E, dessa forma, independentemente disso, você deve ressarcir o banco, pagando esse empréstimo com o acréscimo de juros pré-definidos.

No caso de um empreendimento realizado com o auxílio de um empréstimo bancário é de suma importância que o empresário saiba: quanto do dinheiro recebido pelo empréstimo e quanto do dinheiro da empresa foram utilizados para determinado investimento. Portanto, o controle das finanças deve ser analisado com muito cuidado.

Se pensarmos nas vantagens de um empréstimo convencional para investimento em uma empresa, podemos destacar o controle dos juros.

Pois, quando começamos a pagar esse empréstimo os juros e taxas já foram pré-estabelecidos mediante o contrato. Dessa forma, o excedente obtido com os lucros do investimento pertence somente ao empresário.

Mas, ainda, os empréstimos convencionais podem ser verdadeiras armadilhas e apresentar várias desvantagens. Assim, uma dessas desvantagens é o aumento do risco da empresa mediante o mercado.

Quando uma empresa já fez algum empréstimo, ela se torna mais vulnerável, pois está em dívidas. Desse modo, se precisar fazer novos empréstimos, eles são mais caros e o processo para consegui-lo se tornará mais difícil.

Ainda, fazer um empréstimo para um investimento, é sempre colocar a sua empresa em risco. Visto que, em caso de não dar certo os negócios investidos, fica difícil cumprir com as obrigações financeiras, podendo levar a empresa à falência.

Lembra do nosso exemplo da marcenaria? Se Fernando optasse pelo empréstimo convencional, ele teria que assinar um contrato sobre o pagamento de um valor em várias parcelas e juros estabelecidos mensalmente.

Caso, as vendas pela internet não dessem o impacto desejado pelo empresário, ou seja, aquela demanda por compra de móveis de outros estados do país fosse apenas sazonal, o empresário não conseguiria dinheiro para pagar a sua dívida, tendo que retirar esse valor dos lucros da loja física que já estava estabelecida. E, portanto, fazendo com que sua dívida com o banco vire uma bola de neve, comprometendo a estabilidade da marcenaria.

Por isso, caso necessite de crédito, pense exatamente em qual situação sua empresa e escolha a modalidade mais confortável.

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar!

Deixe uma resposta