Saiba como não misturar finanças da empresa e pessoais

Empreender é o sonho de muitas pessoas e na maioria das vezes o empreendedor não tem experiência em administrar uma empresa, por isso é muito comum cometer erros no início dessa experiência.
Um dos erros mais comuns cometidos por empreendedores de primeira viagem é misturar as finanças da empresa com as finanças pessoais.
E se esse erro não for consertado logo e a prática se mantiver por muito tempo, a empresa pode apresentar graves problemas financeiros que podem impedir o crescimento do negócio.

Por que toda empresa deve se organizar financeiramente?

Manter a organização das finanças é o que mantem a empresa capaz de crescer, e isso só é conseguindo através de planejamento e controle financeiro eficiente. A organização financeira permite que a empresa:
  • Melhore a gestão de todas as suas atividades;
  • Eleve a taxa de rentabilidade, com o controle de custos;
  • Aumente a previsibilidade de caixa e de situações futuras;
  • Desenvolva projetos em longo prazo;
  • Atue preventivamente, reduzindo as chances de perder prazos de pagamento;
  • Prepare−se para oportunidades;
Mas se você já cometeu esse erro e agora quer mudar essa atitude saiba que existem algumas dicas que podem ajudar você a resolver esse problema.

Faça um diagnóstico da empresa

É muito comum que, justamente por misturar as contas pessoais e da empresa, você nem saiba realmente quais são os valores de receita e, principalmente, quais são as despesas mensais da empresa.
Mas isso é essencial para identificar a saúde financeira do negócio e também qual é o valor necessário para manter a empresa funcionando e crescendo.
É importante também fazer esse diagnóstico com as contas pessoais para identificar possíveis exageros ou desperdícios.
Para fazer o diagnóstico crie duas tabelas e reúna todos os gastos de cada segmento (pessoal ou empresarial) sem misturá−los.

Estipule um valor para as retiradas mensais

O erro de misturar as contas começa quando o empresário não estabelece um valor fixo de retirada mensal e assume o lucro do negócio como seu salário.
O lucro da empresa tem várias finalidades que devem ser respeitadas para garantir o crescimento da empresa, entre elas investimentos e a reserva para capital de giro, por exemplo.
É importante que você saiba qual valor é necessário para cobrir as suas despesas pessoais e identifique se esse valor pode ser incluído como retirada fixa sem prejudicar a saúde financeira da empresa. Esse valor é chamado de pró−labore e não deve comprometer as obrigações do negócio.
  1. Tenha contas bancárias separadas
Quando os recursos são administrados em contas separadas a tarefa de não misturar as despesas da empresa e pessoais se torna mais fácil de ser executada.
Manter as contas bancárias separadas também ajuda a controlar extratos, pagamentos e recebimentos e torna bem mais simples a comprovação do faturamento na hora de declarar o Imposto de Renda.

Mantenha um controle de fluxo de caixa

Controlar adequadamente o fluxo de caixa da empresa é essencial para manter organizadas as finanças pessoais.
Fazer o controle do fluxo de caixa não é difícil e quanto maior for o acompanhamento e atualização, mais fácil se tornará a tarefa.
Para controlar o fluxo de caixa podem ser utilizados softwares ou aplicativos gratuitos ou pagos disponíveis na internet, ou até mesmo uma planilha simples, que reúna as seguintes informações:
  • Receitas recebidas
  • Pagamentos realizados
  • Pagamentos a receber
  • Pagamentos a realizar
Com essas informações será mais fácil acompanhar as entradas do negócio, as despesas e o lucro gerado. Você pode ainda classificar os gastos como fixos e variáveis e também os investimentos.
Insira nessa planilha todos os custos da empresa como salários (inclusive o seu pró−labore), impostos, taxas, e despesas fixas como energia elétrica, água, aluguel, etc.
Após retirar todas as despesas o valor que “sobra” é o lucro  da empresa, que precisa ser guardado em um fundo de reserva ou reinvestido na empresa.

Crie uma reserva para empresa e para a sua vida pessoal

Ninguém está livre de passar por imprevistos e essas horas normalmente exigem um gasto maior de dinheiro, por isso é importante que você tenha uma reserva financeira tanto para possíveis problemas da empresa como para a sua vida pessoal.
Você pode estipular que uma pequena parte do orçamento mensal da empresa seja aplicado em um investimento específico para formação de reserva e também que parte do seu pró−labore seja utilizado com a mesma finalidade.
A maioria das vezes a confusão de caixa ocorre por falta de organização e pela rotina atribulada tão presente na vida dos pequenos empresários. Mas se você tornar essas práticas uma rotina na sua vida, conseguirá evitar esses problemas.
Com as finanças separadas, a chance de tornar sua empresa um sucesso é bem maior.

Deixe uma resposta