8 indicadores financeiros que sua empresa precisa acompanhar 8 indicadores financeiros que sua empresa precisa acompanhar

8 indicadores financeiros que sua empresa precisa acompanhar

6 minutos para ler

Os indicadores financeiros de uma empresa são basicamente métricas extraídas dos demonstrativos contábeis e financeiros do negócio cuja função principal é fornecer informações precisas que auxiliem na análise e tomada de decisões.

Cada um deles demonstra pontos importantíssimos sobre o empreendimento e podem ilustrar situações que precisam ser ajustadas para evitar possíveis prejuízos ou fortalecer pontos fortes. Neste artigo, vamos mostrar em detalhes 8 indicadores financeiros, bem como seus conceitos, importância e funcionamento. Prossiga com a leitura e fique por dentro do assunto.

1. Margem líquida

Esse indicador demonstra o resultado das vendas após a dedução de todas as despesas incidentes sobre ela, incluindo o Imposto de Renda. Em outras palavras, apresenta o lucro líquido para cada unidade comercializada pela sua empresa.

Nesse contexto, quanto melhor for o indicador, maior será a sobra de recursos após a retirada de todos os gastos. O cálculo da margem líquida é muito simples de ser realizado. Ela pode ser obtida pela aplicação da fórmula:

ML = (lucro líquido/ vendas) x 100

Tanto esse indicador quanto outros que mencionaremos são multiplicados por 100 para transformá-los em percentual pois isso facilita e padroniza as análises.

2. Margem bruta

O indicador anterior é amplamente confundido com a margem bruta, entretanto são bastante diferentes. Este demonstra a quantidade que precisa ser vendida de um produto ou serviço para compensar os custos envolvidos com sua produção. A mensuração desse indicador se dá pela aplicação da seguinte fórmula:

M = (receita – deduções – custos diretos variáveis) x 100.

3. EBITDA

Trata-se de uma sigla para designar o termo Earning Before Interests Taxes, Depreciation and Amortization, que, resumidamente, significa quantidade de caixa operacional que uma empresa é capaz de produzir.

Isso significa que ele leva em consideração apenas a capacidade de um negocio de gerar lucros ou prejuízos com suas atividades operacionais e não a lucratividade financeira obtida com investimentos ou o pagamento de tributos.

Portanto, o EBITDA fornece todas as informações necessárias para entender o impacto das vendas no caixa. Para que ele seja definido, é necessária a construção de um demonstrativo mais amplo, sendo possível extraí-lo com a aplicação da seguinte fórmula:

EBITDA = lucro op. líquido + depreciação + amortização

4. Custos fixos e variáveis

Não são indicadores em sua essência, porém são elementos que precisam ser analisados como tal. Os primeiros demonstram as despesas contínuas de um empreendimento, ou seja, as que não sofrem mutações com a variação na quantidade produtiva. Por outro lado, os custos variáveis são aqueles que oscilam de acordo com o volume de produção ou atividades de uma empresa.

5. Margem de contribuição

Trata-se de um índice que representa a quantidade de venda necessária para que todos os custos e despesas fixas e variáveis sejam pagos e, além disso, gerar lucros para a organização.

Descobrir a margem de contribuição é fundamental para realizar o planejamento de qualquer negócio e para a tomada de decisões relacionadas a investimentos ou medidas para expansão de produtos ou serviços específicos.

Powered by Rock Convert

Se o indicador não apresentar bons resultados, é possível que você esteja vendendo muitas unidades de um produto e, mesmo assim, tenha prejuízos com ele. Imagine aquelas empresas que vendem muito, com faturamento altíssimo, mas que não têm lucro algum com essas operações. O motivo disso pode ser identificado por meio da margem de contribuição. Ela pode ser obtida pela aplicação da seguinte fórmula:

MC = preço de venda – (custos variáveis + despesas variáveis)

6. Liquidez corrente

Vai mostrar o montante que a empresa tem a receber no curto prazo e associar ao valor que necessita ser pago no mesmo período. Nesse sentido, basicamente, ele indicará as condições financeiras do negócio para quitar suas obrigações de curto prazo. O Índice de Liquidez Corrente é obtido pela seguinte fórmula:

ILC = Ativo Circulante/ Passivo Circulante.

Nesse sentido, um índice igual ou maior que 1 demonstra que o empreendimento tem capital disponível para realizar uma eventual liquidação de todas as obrigações ou que elas são equivalentes. Quando for inferior a 1, significa que ela não tem capital disponível para quitar todas as suas obrigações de curto prazo.

7. Ponto de equilíbrio

Trata-se de um índice que demonstra o momento exato em que todas as despesas de um produto ou de toda a organização serão pagos pela receita gerada. A partir desse ponto, portanto, acredita-se que haverá o lucro.

É crucial que o empresário conheça esse indicador a fim de saber o quanto é necessário vender para que, no mínimo, os gastos ocorridos sejam cobertos, não gerando lucros nem prejuízos. Isso faz toda a diferença, especialmente para entender se você precisará de recursos externos para suprir suas necessidades financeiras.

Desse modo, tem-se tempo hábil para buscar alternativas de crédito que tenham taxas de juros mais brandas, como a antecipação de recebíveis. Esse indicador pode ser calculado com a aplicação da seguinte fórmula:

PE = despesas fixas / margem de contribuição

A margem de contribuição foi utilizada neste cálculo pois aquele indicador abrange a quantidade de vendas necessárias para que um produto ou toda a empresa pague pelos seus custos variáveis. Logo, adicionando as despesas fixas à fórmula, temos o ponto de equilíbrio.

8. Retorno sobre Investimento (ROI)

Esse indicador demonstra o percentual de retorno que um investimento gerou para a empresa em relação ao tempo em que o montante permaneceu aplicado. A metodologia de cálculo do ROI é muito simples e ele pode ser obtido por meio da aplicação da seguinte fórmula:

ROI = (ganho ou rentabilidade obtido – investimento) / investimento

Trata-se de uma métrica amplamente utilizada pelas pessoas que atuam com investimentos financeiros em ações, títulos públicos etc. Entretanto, ela pode ser perfeitamente aplicada a um empreendimento.

Como você pôde perceber, os indicadores financeiros proporcionam uma série de análises para verificar os mais variados cenários do seu empreendimento, garantindo mais acerto na tomada de decisões gerenciais.

Se você gostou destas informações e quer continuar aprendendo sobre o assunto, continue em nosso blog e leia outro artigo que preparamos sobre a gestão financeira empresarial.

Posts relacionados

Um comentário em “8 indicadores financeiros que sua empresa precisa acompanhar

Deixe um comentário